July 12, 2017

April 8, 2017

Please reload

Posts Recentes

Conheça 10 formas para diminuir a Ansiedade

10 Formas para diminuir a Ansiedade

January 13, 2019

1/2
Please reload

Posts Em Destaque

10 Maneiras de lidar com a birra

October 10, 2017

Como lidar com comportamentos inadequados?

Bem, sabemos que nossas crianças têm reações variadas para as situações enfrentadas no dia a dia.

Precisamos dedicar do nosso tempo e investir na educação dos pequenos. Todo pai e mãe (ou responsável) desejam que seus filhos sejam responsáveis, obedientes, carinhosos, sociáveis, estudiosos, assertivos, confiantes, empáticos, felizes, e outras tantas qualidades e condições.

Nos tempos de hoje parece que estamos muito ocupados trabalhando e sem tempo para nada. Então talvez seja a hora de modificarmos nossas prioridades para uma infância mais bem aproveitada e uma educação mais eficiente dos filhos.

Algumas crianças passam pela infância de forma mais tranquila, sem apresentar muitas dificuldades, mas outras podem ser ditas como “crianças problemáticas”. Já ouvi muito a frase: "meu filho não tem jeito, não aguento mais". Sempre acolho todo cansaço e sofrimento que os pais apresentam, mas precisamos entender que criar e educar crianças não é uma tarefa simples e fácil. Demanda muito investimento físico, cognitivo, comportamental, financeiro e afetivo.

A primeira tarefa é separar a criança do comportamento que ela apresenta. Uma coisa é quem ela é, outra coisa é como ela se comporta. Sabendo essa diferença, fica mais fácil educar de forma assertiva. A criança age de acordo com os reforçadores (recompensa) que lhes são apresentados.

Agora vamos falar do manejo diante de comportamentos inadequados da criança (birra, choro frequente, falta de controle da raiva, desobediência, dentre outros). Precisamos entender que um comportamento é mantido de acordo com suas consequências. Se eu deixo minha criança jogar videogame na hora da tarefa, pois ela chorou bastante e fez muita birra, (e eu não aguento mais), reforço seu comportamento de chorar e fazer birra. Se faço um acordo de limite e não cumpro, pois a criança fez aquele "show", vou ensiná-la que as regras podem ser quebradas. Se eu amo tanto que sinto necessidade de presentear o tempo todo, aceitando "chantagens emocionais", recompenso com a aprendizagem de que tudo posso e tudo tenho. Pais e educadores, o limite estrutura a criança! O "não" tem uma função muito importante para a noção de certo e errado, regras e leis.

Amar incondicionalmente vai muito mais além de demonstrações de carinho. É a forma dos pais de mostrar aos seus pequenos que eles podem expressar seus pensamentos e sentimentos, valorizar atividades e escolhas feitas, orientar, mostrar possibilidades, ser um norte, dar espaço para reconhecer sua autonomia. Amar incondicionalmente não é superproteger aceitando todos os erros e vendando os defeitos, deixando a criança dominar à família.

Geralmente os episódios de birra entram na vida da criança desde muito cedo. Nesse mundo tão imediatista é compreensível que tenhamos dificuldade em esperar. O problema é que nossas crianças são esponjinhas e absorvem tudo (bom ou ruim). Então recebemos de volta nosso imediatismo através da repetição dos filhos frustrados por não terem o que querem sempre. Se somos modelo para nossos pequenos, a mudança precisa partir de nós.

 

Tempo, investimento e dedicação, lembram?

Você reconhece os comportamentos legais, adequados e assertivos dos seus filhos? Uma nota boa não passa de uma obrigação, certo?! Mas para atingir essa nota, seus filhos se esforçaram! Então porque não recompensá-los? Arrumar o quarto deveria se tornar um hábito, não é mesmo? Mas e naquele dia que seu filho arrumou a cama e ficou um pouco torta? Levou um "carão" né? Pois é, mas ele cumpriu com o combinado. Se não houver recompensa alguma, ele não terá nenhum estímulo para arrumar novamente, pois foi PUNIDO por sua ação.

Existem várias formas de reforçar comportamentos adequados nas crianças e até mesmo adolescentes e adultos: Reforço social (elogios, sorrisos, palmas, abraços, etc.), reforço comportamental com atividades (brincar com os pais, ir ao cinema, visitar um amigo, combinar uma viagem etc.) e reforço material ( brinquedos, dinheiro etc.)

O reforço social é um dos mais eficientes, tendo em vista que ocorre imediatamente após o comportamento adequado. Em relação aos outros reforços, os pais podem fazer a técnica de economia de fichas que funciona da seguinte forma:

É preciso ter uma meta de conjunto de comportamentos legais para obter a recompensa. Por exemplo: Se seu filho completar 5 fichas de bom comportamento (estrelas, carinhas, emojis, likes, troféus, medalhas, etc.), vocês podem combinar de ir ao cinema no final de semana. Vocês podem construir as fichas juntos procurando figuras do agrado da criança na internet, imprimir e colocá-las (Uma ficha para cada bom comportamento adquirido) em algum local visível para todos (geladeira, por exemplo). Ou podem fazer desenhos em uma folha, recortar e colar de acordo com as ações positivas da criança. Dessa forma ela vai acompanhando seu desenvolvimento ao longo da semana. É uma técnica bem bacana que enfatiza o comportamento adequado da criança ao invés de sempre punir o inadequado.